sábado, 17 de julho de 2010

Reencontro feliz - Ciducha




Reencontro feliz
Ciducha


Estou feliz!
E por que nâo?
Sempre detestei a simulação.
Se você avaliasse o quanto eu sofri...
a ausência, as saudades que sentì,
que morreram sonolentas,
nas palavras que chegaram...

Não se magoe pelos meus rompantes,
esqueça tudo que eu lhe disse...
sei que não és tão livre quanto eu,
e voar não depende só de nós!

Mas o silêncio é tão torturante!
Se pudesses ver o que acontece,
quando minha alma, calada, emudece,
sequiosa de uma palavra sua,
uma única que fosse,
e que não chega...

Hoje,
sinto-me incomparávelmente contente
por tê-lo de volta!
Nunca havia me sentido tão solítária,
em toda a minha vida!
Nossas emoções se diferem, eu sei.
As suas são poucas e intensas,
As minhas, frequentes e ansiosas.

Eu bem que gostaria de me dominar,
manter a esperança cega,
e deleitar-me no encantamento do que vivemos.
Mas é tão díficil!... Falta-me a magia...

Tudo é tão subjetivo! Impalpável...
Ocorre-me às vezes,
que tudo não passou de um sonho.
Mas a tua lembrança é tão real!
E não podemos deixar,
que o medo assombre nossa realidade.

O reencontro é premente!
E será como nós esperamos que seja:
- O bailado das nossas almas,
ao compasso da sofreguidão dos nossos corpos,
e anseios...
Não o temo!
Apenas desejo, como sempre foi...
maravilhoso!

Santos,26/05/2008 às 20hs

Créditos de arte:

Rivkah

Um comentário:

sonias disse...

Que lindo Ciducha,
amo te sentir e voar em sonhos e realidades com teus escritos.
Belo espaço e feliz por poder compartilhar com tão suave pessoa.
Parabéns pela beleza inspiradora deste teu espaço.
Sonia Salete

Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source

Versejar

Minha foto
Brazil
Biografia Águida Hettwer Nasceu em 31 de março de 1974 na cidade de Horizontina no Rio Grande do Sul. Mora atualmente em Sapiranga/RS. Dedica-se às letras e as Artes no seu contexto amplo, desde muito jovem. Aprecia a simplicidade, a natureza, animais de estimação, Antiguidades e seu legado na história. Acadêmica de psicologia Feevale-RS. Faz da escrita uma terapia.